Facebook Twitter Google+ RSS Blog Gastrovia
BUSCA
Onde?
GUIA
Localidade
 
COZINHA DE A à Z - Ervas de A à Z
Fagara

Trata-se de uma baga castanho-avermelhada seca de uma árvore chinesa cinza e espinhosa. Tem sabor picante e ácido. Muito utilizada na culinária chinesa com frango e pato. As folhas secas e moídas transformam-se na especiaria japonesa chamada de sansho. A fagara nasce de um arbusto de folhas efêmeras; as sementes,  são colocadas a secar até que se abram. Seu aroma é condimentado com uma nota arborizada e o sabor poderoso entorpece o céu da boca. Como a canela cássia e o gengibre, conta-se a fagara entre as mais antigas especiarias da China, onde dizem que ela deve perfumar os alimentos e vinhos. As pequenas bagas castanho-avermelhadas são duras e cobertas de espinhos. Os grãos negros do coração das bagas são muito amargos e devem ser eliminados. Depois de retirar cuidadosamente as sementes, pique as bagas num almofariz, ou use um moinho de café para moer até obter um pó fino. O Sansho xanthoxylum piperitum, ou pó japonês, é estreitamente aparentado à fagara. Os japoneses usam as bagas da variedade local de freixo-espinhoso, secadas e grosseiramente picadas; depois salpicam os alimentos, como fazemos com a pimenta, para absorver as gorduras. Na China, é usada no pato crocante de Sichuan e na galinha de Pang-pang (preparação apimentada servida fria, com pepinos e cebolas). Na Índia, o uso é comum em toda a área de influência chinesa e nos restaurantes chineses, sendo quase sempre obrigatórios nos hotéis indianos.
 

Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia!
Faça seu comentário:
Nome:
E-mail:
Código de segurança
Digite aqui o código de segurança mostrado na imagem abaixo.
CAPTCHA Image
Notícias relacionadas
 
 
 
Sobre o Gastrovia
Anuncie
  Sugestões
Parcerias
  Cadastre seu estabelecimento
Trabalhe conosco
  Não encontrou?
Contato
Home
Notícias
  Ebooks
Cozinha de A à Z
  Vídeos
Dicas
  Receitas
Cadastre-se
 
© 2017 Gastrovia Turismo e Gastronomia