Facebook Twitter Google+ RSS Blog Gastrovia
BUSCA
Onde?
GUIA
Localidade
 
NOTÍCIAS - ACONTECE
Evento no Consulado Argentino do Rio apresenta vinho torrontés aos brasileiros
14/08/2012

A temporada de clima mais ameno e o crescente interesse dos brasileiros não apenas pelo sabor, mas pela história e processo de produção dos vinhos, são alguns motivos para conferir o evento promovido pelo Consulado Argentino no dia 23 de agosto (quinta-feira), sobre os rótulos da região noroeste do país. A jornada “Experimente o Noroeste Argentino. Descubra suas paisagens e deguste seus sabores” pretende difundir ainda mais no Brasil, especialmente no Rio, a variedade e a riqueza da produção vinícola dos hermanos. O maior destaque do evento são os vinhos da uva branca torrontés, que ainda não chegaram ao território brasileiro, mas que, na Argentina, dividem cada vez mais os holofotes com os conhecidos chardonnay.  

Os visitantes poderão aliar a informação ao sabor, já que terão a oportunidade de degustar alguns rótulos, enquanto descobrem paisagens e sensações que vão muito além de roteiros já batidos do país vizinho, como Buenos Aires e Bariloche. Nas províncias de Jujuy, Salta, La Rioja, Tucumán, Santiago del Estero e Catamarca, estão instaladas extensas vinícolas que, além de produzirem os conhecidos malbec e chardonnay argentinos, também cultivam a torrontés. Com cachos de tamanho médio a grande e folhas verde escuro, em forma de pentágono, a uva é a base de vinhos com sabores profundos, que muitas vezes lembram flores, frutas cítricas e até mesmo tropicais. Por isso, os vinhos torrontés são uma opção adequada ao consumo no Brasil, já que contam com rótulos refrescantes, de sabor levemente ácido, ideais para amenizar o calor e harmonizar com pratos de sabores densos e condimentados. Importadores, distribuidores, representantes de empresas atacadistas, gerentes de bodegas e de compras de supermercados são o público-alvo do evento e terão uma grande oportunidade de levar a seus negócios essa experiência ainda pouco difundida no Brasil.

Oito bodegas participarão da mostra: Vasija Secreta, Felix Lavaque, Tierra Colorada, Peña Veyrat Durbex, El Porvenir de Cafayate, Tukma, Posse e Corvus. Destaque para a Vasija Secreta, Felix Lavaque e El Porvenir de Cafayate, cujas produções de vinhos começaram no século XIX. As três estão localizadas na região conhecida como Valles Calchaquíes, em Salta, e levam ao mercado não apenas rótulos de torrontés, como de malbec e cabernet sauvignon. Por incluir uma área da Cordilheira dos Andes onde o Império Inca se estabeleceu no século XV, com povoados até hoje que conservam estéticas pré-colombianas e coloniais, essa zona se tornou uma importante rota do turismo local, impulsionada ainda mais pelo circuito de vinícolas que ali se estabeleceram. As chuvas escassas, o solo arenoso e a amplitude térmica formam uma combinação que favorece os vinhedos e colabora para um bom processo de amadurecimento das uvas.

Harmonização
Perfeito para o sushi. Alguns queixos, peixes, mariscos, comidas típicas do norte Argentino baseadas em milho.

A uva torrontés
Única uva considerada original da Argentina e uma das variedades brancas mais difundidas pelo país, a torrontés é da família da moscatel, da região mediterrânea da Europa. Esse parentesco pode ser comprovado pelo aroma e sabor que remetem a flores como o jasmim, o gerânio e a rosa. A uva começou a ser cultivada na época colonial e recentemente também passou a ser usada para a produção de vinhos doces e espumantes. Os torrontés são indicados para harmonizações com comidas picantes e condimentadas, como os pratos indianos, chineses e vietnamitas, e por isso podem também ser uma boa opção para acompanhar os sabores da culinária brasileira.

 

                                                         

As bodegas
Vasija Secreta – uma das mais antigas bodegas do Valle de Cafayate, criada na primeira metade do século XIX, tem vinhedos famosos localizados entre o rio Chuscha e o arroio Esteco, área de ambiente seco e com grande exposição ao sol, mas com uma umidade subterrânea que diferencia o comportamento de suas uvas daquelas plantadas no resto da região. As torrontés ficam mais expostas ao sol já que são cultivadas em partes mais altas, enquanto as cabernet sauvignon ficam em terrenos mais baixos, com temperaturas amenas.

Felix Lavaque – a produção nestas vinícolas teve início em 1870, quando Don José Lavaque iniciou seus primeiros cultivos no Valle de Cafayate. As gerações seguintes da família se encarregaram de instalar uma rede de distribuição em todo o país e hoje, a quinta geração já expandiu seus negócios para províncias como Mendoza (norte) e para o exterior.

Tierra Colorada – a marca tem origem poucos anos depois, na última década do século XIX no mesmo Valle de Cafayate, quando o imigrante italiano Pietro Nanni começou com seu vinhedo uma tradição que se mantém até hoje, na quarta geração da família. A bodega apresenta rótulos de malbec, torrontés e cabernet sauvignon.

Peña Veyrat Durbex - Localizada no mesmo vale, porém muito mais recente, a produção desta vinícola começou em 1975 e se atualizou em 2001, quando foi adquirida pela família Peña Veyrat Durbex. Com cultivo artesanal e 100% orgânico das uvas, os vinhos torrontés, malbec e cabernet sauvignon descansam pelo menos um ano em barris de carvalho americano e francês.

El Porvenir de Cafayate – negócio também familiar hoje gerido por Lucía Romero-Marcuzzi, neta do fundador Don Roberto, que instalou sua primeira bodega na localidade de Tolombón, a poucos quilômetros da cidade de Cafayate. Na última década, a empresa investiu na restauração de vinhedos de torrontés com mais de 40 anos de existência e decidiu apostar em mais tecnologia, com a criação de uma bodega Premium, para a produção de rótulos selecionados.

Tukma – localizada na província de Tucumán, berço de famosas empanadas argentinas e de La Negra “Mercedes Sosa”, esta bodega tem como principais rótulos o Tukma Gran Torrontés 2010, o Torrontés Reserva 2010 e o Malbec Reserva 2007, com uvas plantadas a 1.600 metros acima do nível do mar.

Posse – mais jovem entre as bodegas do evento, a Posse está localizada na zona de Amaicha del Valle, também em Tucumán, e há pouco tempo começou sua produção. A estrutura do negócio está voltada para todas as etapas do ciclo econômico dos vinhos, do plantio das uvas à comercialização dos rótulos, expertise que pode ser útil na troca de informações com potenciais investidores brasileiros.

Corvus – única bodega do evento que faz parte da região norte da Argentina. Instalada em Lulunta, deserto de grande altitude aos pés da Cordilheira dos Andes, na província de Mendoza, esta bodega aproveita o degelo e a água da região para produzir seus vinhos. O casal Sonia Longo e Emilio Corvalán é responsável pelos rótulos de torrontés e malbecs, armazenados em barris de carvalho francês e já distribuídos em mercados internacionais.

                                     

Serviço:
Data: 23 de agosto (quinta-feira) de 2012
Horário: 17h30 - 20h.
Endereço: Consulado Argentino no Rio de Janeiro - Praia de Botafogo 228, Sobreloja (Edifício Argentina)
Rodada de negócios: Turismo na região e bodegas locais apresentando o vinho Torrontés
Público-alvo: Importadores, distribuidores, gerentes de compra de supermercados, empresas atacadistas e proprietários de bodegas e enotecas.
Telefone: (21) 2551-0371
Confirmar presenca pelo e-mail: comercialrio@mrecic.gov.ar
Site: www.winesofargentina.org.

Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia!
Faça seu comentário:
Nome:
E-mail:
Código de segurança
Digite aqui o código de segurança mostrado na imagem abaixo.
CAPTCHA Image
Notícias relacionadas
 
 
 
Sobre o Gastrovia
Anuncie
  Sugestões
Parcerias
  Cadastre seu estabelecimento
Trabalhe conosco
  Não encontrou?
Contato
Home
Notícias
  Ebooks
Cozinha de A à Z
  Vídeos
Dicas
  Receitas
Cadastre-se
 
© 2018 Gastrovia Turismo e Gastronomia